Um exercício de ironia com um rocker formado que é muito idiota por não ter se mexido ainda.


























 
Archives
<< current













 
Ok, oi. Apesar de estar sempre com o humor "um pouco oposto" estou aqui para contar casos e dar um surto de pesadelo para qualquer analista



























Desventuras de uma vIdA iMpRoVáVeL!!!
 
domingo, março 06, 2005  
é para voce sentir um pequeno gosto da felicidade que eu quero para os seus dias
clica com o botao direito do mouse no link e seleciona "salvar destino como..."

mais uma ponte comunicativa para empatia

a proposito, este blog esta morto mesmo

06:55

domingo, janeiro 02, 2005  
Desventuras? Vida improvável?
Talvez seja mais engraçado pensar que tudo se resume em desventuras. Talvez eu poderia fazer deste meu último ano zicado um prato cheio para alimentar esta graça.
Mas entre umas coisas e outras, existiu um outro lado. Momentos e situaçoes que eu repetiria. Coisas que me fizeram tocar o céu. Ou pelo menos, os domínios de Loki. Houve vida. E ela n?o precisou ser sempre improvável para ser mágica.
Comecei isto em 2002. Minha vida era outra. Eu era outro. Eu era um moleque. Eu estudava no BM quando ainda havia vida inteligente lá. Eu estagiava na Rádio Escola. Eu ainda nao tinha passado por coisas que me fizeram melhor e pior. Nao tinha emprego mundano, nao tinha tanta música boa, nao tinha os sabores de vida, bons e maus, que eu nem podia prever a existencia. Eu nao era alguém. Eu nao sabia nada.
Hoje eu posso dizer que eu tenho olhos abertos, mas eu posso desmentir isso em mais tres anos. Mas mesmo assim, eu acho que eu tenho. E o mínimo que eu posso fazer é agradecer a vida, vida pura e simplesmente. Quem sabe eu nao estou dando um passo maior - batalhar mesmo sem ter a mente e o coraç?o satisfeitos. Espero que sim. Afinal, houve aventura entre um post desinteressado (ou colérico) e outro. E é por esse caminho que eu vou agora. Eu vou atrás destes momentos. Nao vou abrir mao de nada que meu coraçao deseje. Minha vida é improvável porque eu luto e lutei por ela. E isto esteve no ar o tempo todo.
E se for em vao? Nao será. Simples assim. Nao digo isso por arrogância, como eu faria antes. Mas porque eu acredito, eu sinto.
Viver é foda quando o combustivel tem que vir de dentro. Mas é provável. Entao, eu vou viver.

01:50

domingo, dezembro 12, 2004  

TOMORROW IS A GREAT GRAY

Haven't drooped enough to stop minding.
Couldn't tell myself nothing that would fight
Against the truth.
Trying find some song out of it's story.
Trying lie to love some new point of view.

Trying hug things I didn't show you,
Things I've kept closed
Only to use if our mistaken eyes
Started to burn out
And I can't help it 'cos it's going on - now.
Fire in the story

(It was not as boring as a story
When it was riding on.)

It's getting hard to swallow
Beloved tastes - sweet and sour.
My mind doesn't like punches
But I've got to feed it this way
Fourteen days a week.

As you said,
Maybe we could work things out tomorrow.
You're tired today.
"We shall make it someday"
"Another day"
"Next days" are really close
"Next days" of the early "next days" are already this very days
And the "next days" of the next "next days" are close too
But the next year are close as well
And the other too

It's not the days becoming far far away
It's ourselves living in opposite never never lands.
See you 'soon'
When the east of my west country
Will not be anything close from the west
Of your east house.

The only things life takes care
To make last forever
Are the bottles and words of the easy talking people
That will never reach the knowledge
And speak the language
Of broken creatures we used to call "us"

19:43

quinta-feira, novembro 04, 2004  
As duas músicas mais sinceras da minha vida

MISSING SUNNY WEATHER

I'm not a healthly man
No position clear in the head
Will you let me spend that hours in vain ?
I'll never make you pain
Buying love from someone else
Hiding gloves that touch and melt
Seasons boring and drawing hours and days
It's totally clear of doubt
I could not kiss or just reach out
I could not let it go to my house
And pray for bad pictures on my wall

I know not a half of you
Just this missing and fearing mood
May I help you if you hide some tear?
Just don' wanna a lipstick girl
And silly friends calling to ask
For tickets to that show I'm not going to watch

You only wrote me

“I've came from the poison
Can make you feel a mess
I don't wanna hurt you
But I won't keep you in care
You're uninvited
It's too late go home
I'm extremly forbidden
You don't even know
My heart
That lies and stands.”

But I'm up to taste it
I'm feeling so slow
Maybe life is beside me
But not very close
I'm up to taste it
Resistless and sick
Maye something normal
Could not make me believe
But I'm up to taste it
From my feelings too
My bleeding imagination
Got something to you
So I want to taste it

Human being is not a holly being
Addicted in tragedy
You hold it once

It feels like I never
Suppose to feel free
Banging lie
Banging sound

It feels like I never
Suppose to feel free
Banging loud
Banging wrong

It feels like I never
Never would fear
Wickness if I'm feeling alone
So this I could never
Never to give
Even if I'm feeling stuck
In my own true song

******

MEANING STORMY WEATHER

I don't mind if nothing changes
Now I can spin around in your different way of love
Slow down – my eyes are on flame
Trying to kill your face of doubt with a stupid game above

We hide away from all the crowd
To a steel cradle where we play around
Your most deep feeling of stormy weather
That we were in
Where we were

I don't cry now if it's freezing
A light is going to get away from me
And I feel sick
And I feel mad
But who cares if it hurts?
You care

There is no hardest dream to make me creeping
In that lot of things I never tell
In this very park we can believe in
Growing on a December feeling

I don't need to prove myself
That I'm able to let things come
(Then lock the door and throw the key away)
Guess it's up to them to tell us
Whose somethings we got
Are not the things that we can leave

So easy realize it
When you're not someone who hides from yourself
But all that things in the past
Are gonna make you feel a mess
Are gonna make you behave

Give me fever
Give me shelter
Scartch my body – hurry – everybody is gone
Ran off
Give me fever
Give me shelter
Scartch my body – honey anybody knows
That I'm yours

I don't need no kind of excuse
About the feeling I have in falling in love
I don't mind 'cos nothing wastes
I still can spin around
With some stupid game above


15:23

segunda-feira, setembro 27, 2004  
Eu estou hipnotizado por uma música da fase já meio diluidazinha do bowie
vi a letra agora, que ele canta meio confusamente. é uma música de fdp, mas no sentido clássico da coisa. muito, muito boa.

STATION TO STATION

The return of the Thin White Duke

Throwing darts in lovers' eyes
Here are we, one magical moment, such is the stuff
From where dreams are wovenBending sound, dredging the ocean, lost in my circle
Here am I, flashing no colour
Tall in this room overlooking the ocean
Here are we, one magical movement from Kether to Malkuth *
There are you, you drive like a demon from station to station

The return of the Thin White Duke, throwing darts in lovers' eyes
The return of the Thin White Duke, throwing darts in lovers' eyes
The return of the Thin White Duke, making sure white stains

Once there were mountains on mountains
And once there were sunbirds to soar with
And once I could never be down
Got to keep searching and searching
Oh, what will I be believing and who will connect me with love?
Wonder *who*, wonder who, wonder when
Have you sought fortune, evasive and shy?
Drink to the men who protect you and I
Drink, drink, drain your glass, raise your glass high
It's not the side-effects of the cocaine
I'm thinking that it must be love
It's too late - to be grateful
It's too late - to be late again
It's too late - to be hateful
The european cannon is here
I must be only one in a million
I won't let the day pass without her
It's too late - to be grateful
It's too late - to be late again
It's too late - to be hateful
The european cannon is here
Should I believe that I've been stricken?
Does my face show some kind of glow?
It's too late - to be grateful
It's too late - to be late again
It's too late - to be hateful
The european cannon is here, yes it's here It's too late It's too late, it's too late, it's too late, it's too late
The european cannon is here

* referencias ocultistas

é sobre se apaixonar no caos.começa meio séria, vai ficando emotiva (n?o no mau sentido) e comemora no final.

02:44

 
Pérolas da residencia* onde eu acordo:

Um LP de música clássica, com o marqueteiro medieval título improvável:

The Greatest Hits Of 1720.

e caixas de livros ocultistas. enormes caixas AVON lotadas deles.
eu tenho um caixa AVON de rascunhos. em papel de caderno.
as vidas indo e fodendo as bordas das caixas.

até parece grande coisa

* o acento ausente estrgaria a palavra

02:01

quarta-feira, setembro 22, 2004  
Levar as coisas a sério a partir de uma página de internet é canibalizar qualquer chance de "aqui o esquema é foda-se". Essa que é a graça de uma coisinha tao banal e besta quanto uma URL, ainda por cima, pessoal. Mas talvez eu esteja errado.
Bom, o que eu posso dizer? Sei lá. Quem curte rock and roll raiz procure o CD "Creme Dental Rock And Roll" do Acústicos e Valvulados, a única banda nacional que eu tenho curtido. "From A Basement On A Hill", o último album do Elliott Smith sai dia 29 do próximo mes. A revista Filter o ouviu em primeira mao e teceu uma porçao de elogios. O cara cantava como quem dizia reclamando de coisas falsas e incomodas, com ironia. Algo como
Viva a carteira assinada.
Viva toda forma de censura.
Viva os fodoes.

::::::::::::::::::::::::::::::::

Comida é foda.
Eu dei uma grande modificaçao na vida a base de Lazanha Bolonhesa de Microondas, Vinho e Frisado nacionais, um Mousse de Maracujá ok e um Marlboro Lights seco.
A mistura fica na lingua da memória.

as vezes um cigarro qualquer tem o gosto do primeiro. um flashback considerável.

a tempo: Viva o 21 de fevereiro.
Viva o verdito que segue.

04:11

sábado, agosto 21, 2004  
Eu estou muuuuuuuuito emputecido. Aqui estava escrevendo uma história que veio num lapso para mim e esta porra apagou tudo. Que sensaç?o fudida!!!!!!

01:57

domingo, julho 11, 2004  
WAITING FOR YOUR SIGN

Your deals are so dry
on my mind forgive me if I was
worse than naive but I couldn't
think it's a high crime just to hold
your belief when all I
needed was a life to share
and complete you haven't told me
that ignore you was to sound
like a rule
I was traveling by your steps and now it's missunderstood
You took me all your memories and it was out of the blue
And you've said you couldn't help me
cos I didn't learn the leason

But what's the leason anyway?

So you are better say sorry
You are better sing and leave me out of here
Your better way is free me
Cos there is nothing worse to fear
From where I belong
All the truth is gone and a ma'am rises a wall
So come on
Or get off

03:40

domingo, julho 04, 2004  
Ola. Vou aproveitar o meu super estreito tempo de uso de internet com o blogger e rezar para que ele funcione. Quer dizer... rezar? Eu nem sei porque eu escrevo aqui. Talvez para lembrar de tempos em tempos que eu sou um panaca "de qualquer lugar do mundo".
Queria saber o que acontece no mundo que faz com que ele produza geraç?es cada vez mais debilóides de adolescentes. Bom, os adolescentes da classe média sempre se dividiram em duas facç?es implicitas: o povinho da malhaç?o que é "politicamente correto" (de direita), extremamente hipócrita, filhos de falsos liberais, frequentador de lugares elitistas escrotos e sempre com a ultima tecnologia em m?o. O segundo grupo sempre foi o dos adolescentes "cool" - com aquele discursinho previsivel de esquerda, com sindrome de superego, frequentador de lugarezinhos underground, etc. Esta geraç?o que é a terceira a partir da minha é inconvivível. Pelo menos para mim. Eu vejo de vez em quando o povinho do tal segundo grupo, fácil de achar em colégios do estado. Logicamente a divis?o entre estes dois grupos tem uma porç?o de tons de cinza, mas ao passo que o primeiro grupo ficou atolado na mesma merda, o segundo evoluiu merdisticamente. As eventuais experi?ncias que a minha geraç?o passou com todos aqueles conflitos pessoais inúteis, a geraç?o de agora declarou como status "cool" de processo de melanciacar o pescoço. Droguinhas que antes eram mais um desabafo, hoje s?o "for fun". Bissexualismo feminino já é status de enquadramento social. As modinhas góticas voltaram com tudo, com direito as manjadíssimas invas?es de cemitério. E enquanto este povo faz seus discursinhos "cabeça", anti-americanos (com um puta orgulho de uma intelig?ncia auto-superestimada, falam mal dos EUA e se sentem como se tivessem descoberto a roda) eles ficam duelando as musiquinhas de celular. Se s?o do mainstream (mais o grupo 1) ouvem Linkin Park. Se s?o underground (mais o grupo 2) ouvem Incubus, Ludov, Darkness. Nada contra estas bandas, mas se uma vantagem que a geraç?o grunge (idiota também) tem sobre esta de agora é o gosto musical. Merda, trocaram o Bigmuff Superfuzz do Mudhoney pelos sintetizadores e Pro-Tools. Vale lembrar que deste segundo grupo pode-se achar vários outros subgrupos. A molecada saudosista por exemplo, que cresce ouvindo Legi?o Urbana e abusa das camisetas do Nirvana. O problema é que o Kurt n?o era nem o g?nio que tanto falam e nem o "ídolo atormentado" idiota, como os trovadores da puberdade adoram pensar. Quem quiser entender o cara um pouco melhor procure a letra de "I Don't Blame You" da Cat Power. Sobre Legi?o Urbana eu quase desisto de comentar. "Renato Russo é um grande poeta e fez as mais lindas canç?es". Esta é a nata da nata para os saudosistas - e soldando isso na cabeça eles n?o procuram nem musica verdadeiramente boa e nem letras ou literatura realmente boas.

***


LISTAGEM EXEMPLAR MATUTINA - SIGA OU TOME UM CAFÉ FRIO DE CONSULTÓRIO DE DENTISTA.

FILME - O Homem Do Ano
Viva! Mais distorç?o moral!!! Filme bom, muito bom, a lei de incentivo a cultura nos fez pagar, mas é melhor do que trabalhar pela taxa do lixo. E o filme tem uma produç?o impecável - sob um roteiro desumano. Segunda opç?o: Beatles - A Hard's Day Night.

MÚSICA - Soul Asylium - Summer of Drugs
O "ver?o do amor" foi uma grande piada. Melhor chama-lo de "ver?o do ácido e do haxixe". George Harrison esteve lá e falou. Segunda opç?o (para os mais entusiasmados): Soundgarden - Outshine e ácido e haxixe.

DISCO - David Bowie - Space Oddity
O primeiríssimo do homem. Esquisito, denso, extremamente criativo. Segunda opç?o (nem t?o criativa e nem t?o densa, mas boa também): Lemonheads - It's A Shame About Ray

TV - Malcom - Record, segundas e terças 21:30
Quem já se sentiu um ET com uma familia de genética muito espartana já teve seus dias de Malcom. Segunda Opç?o (mais alienigena ainda) - Contos da meia noite - TV Cultura

LUGAR - Pizzaria Pedal de... (n?o lembro)
Em frente a FMU, na Vila Mariana. O lugar de refeiç?es mais lúdico, bizarro e divertido. Dica da Silvana. Segunda Opç?o (mais bizarra, suja e arriscada): Fandangos no v?o entre aquela ponte e aquela avenida em frente a vista do MASP. Dica do Diego. Vale lembrar que o acesso é improvisado e a estadia ilegal. O Fandangos continua legalizado, por enquanto.

LIVRO - Qualquer um da coleç?o OS MALDITOS - L&PM Pocket
Os malditos. O melhor deles. Ou quase. William Blake, Rimbaud e toda aquela gente que conquistou a antipatia dos artistas acad?micos demais. Segunda opç?o (mais prática e com um monte de ilustraç?es familiares e outras um pouco militares): Qualquer um da Biblioteca do Escoteiro Mirim - Universo Disney.

***


Na impossibilidade de uma Telecaster de sangue Fender, acho que vou comprar uma Ibanez Telecaster por uma fraç?o do preço da tradicional. E as coisas est?o acontecendo, eu acho...

06:57

terça-feira, junho 15, 2004  
Estou bastante surpreso de constatar que apesar de um m?s de atraso os meus posts finalmente viraram letrinhas brancas no fundinho azul que eu escolhi - com a ajuda do frontpage para saber os nomezinhos de 6 caacteres que as cores que eu queria tinham (precario no último, como todo este blog).
Bom, pouco a dizer. Para quem l? este blog com frequencia (será que tem alguém?) e n?o conhece totalmente as minhas doenças mentais eu tenho uma revelaç?o. A banda que eu recomendei, que eu fiz cover com o Lexotan e que eu amo de paix?o - o Hummerhouse n?o existe. Hummerhouse é o nome que eu bolei com 14 anos para a banda que eu queria criar com o Sr. Paulo Vitor, um cara que eu n?o vejo há anos. Eu n?o tocava merda nenhuma quase. E n?o compunha nada. A partir dos 15 anos eu comecei a bolar umas músicas que só viram a luz do Sol quando eu as toquei com os The Mates - a banda que eu tinha com meus alucinados conhecidos Neto & The Doors. Depois que a banda acabou eu toquei The Catcher In The Rye com o Lexotan - uma banda que durou 3 vezes mais que os The Mates e que ensaiou 14 vezes menos. Depois que eu sai da banda continuei compondo. E agora já s?o muitos e muitos anos sem colher nada com isso. Ent?o a hora é essa. Se essas músicas s?o t?o boas como dizem que elas s?o, chegou a hora de criar a banda com o "sagrado" nome que eu n?o quis dar aquelas duas que eu tive - eu sempre esperava que para uma banda ser o Hummerhouse ela teria que ser muito diferente daquilo. Ent?o eu vou recrutar 3 pessoas para fazerem a coisa tomar vida. Espero recrutar corretamente, o risco de errar é grande com a puta urg?ncia que eu estou. Mas é isso. Tenho uma vaga mais ou menos separada para a Srta. Luka Tiso se ela quiser cometer a improvável burrada de gastar o horário dela livre com isso e n?o com todas as coisas ok que ela deve estar gastando. Mas eu mantenho esta teimosia - e já nem entendo o porqu?. Se eu for esperto e começar a me mexer eu me darei um lote do superantihigi?nicodoceinfantil dip-lik quando o disco "Far Away Musics" e os 4 singles derivados dele surgirem neste mundo. É isso. Who is gonna hum the Hummerhouse?

todas as palavras acentuadas desta merda transformam-se em pontos de interrogaç?o... e ainda há quem acredite que as maquinas dominar?o o mundo...

04:24

quinta-feira, junho 10, 2004  
está impossível postar nesta porcaria - o weblogger só piora, só piora.
17:59

quinta-feira, maio 20, 2004  
Hoje eu sou só um idiota escrevendo numa página idiota. Só isso. Sinto falta de um monte de gente, n?o consigo acreditar em como eu acreditei em um outro monte de gente. Eu ligo o rádio e n?o tem nenhum filho da puta vivo que me comova. Eu ouço músicas que me tocam e que parecem cada vez mais como drogas que perdem o efeito. N?o tenho sido nada brilhante com música, nem com a caneta e o papel. Tenho um sentimento em mim, algo sobre amor, que eu n?o consigo deixar fluir por tantas dúvidas. Por sempre me doar tanto, falar tudo, repartir sem pestanejar. E no final das contas -ficar no vácuo, ouvir metades, ficar no vácuo. E com perguntas que ficam melhores em sil?ncio, eu sei. Nada é t?o difícil assim todo o tempo, mas quando é - e quando eu tenho este amargo, como eu tenho agora, a minha vontade é... fumar um cigarro. Acho que já estou vencido demais para fritar os miolos para pensar em algo mais extremo, já que meu ímpeto n?o me sugeiu mais nada.
Ilha, ilha, ilha. Sou uma maldita ilha já faz umas várias semanas e eu ainda n?o achei o que mudasse isso. Sei que um milagre mudaria, mas n?o é bem um milagre que eu fiquei esperando. Foram coisas simples, momentos, sabe, eu n?o vou citar - coisas simples, é isso. Coisas simples, fortes e aut?nticas. Se viesse algo que n?o fosse simples, mas que preenchesse os outros quisitos, ok. Mas tudo que eu encontrei foram coisas fortes e falsas e coisas aut?nticas e... sem comentários. N?o da nem para dizer "CHEGAAAA!!!"
Para que? Falar "CHEGA", mas e daí, o que vem depois, o que acontece, o que eu faço. N?o vou me explicar mais do que isso, é uma merda, uma merda mesmo tudo isso. Se algum samaritano com nome de pinguim do pica-pau quiser entender melhor, eu explico:
"Acho que vou tomar um Supersonic"

para o caso de ufanistas anti-drogas boateiros de plant?o estarem lendo, isso n?o se refere a narcóticos de maneira alguma.

este post acompanha a segunda estrofe de Bitter Sweet Symphony, sem o refr?o, repetida 17 mil vezes

Well I never pray,
But tonight I'm on my knees, yeah.
I need to hear some sounds that recognise the pain in me, yeah.
I let the melody shine, let it cleanse my mind , I feel free now.
But the airwaves are clean and there's nobody singing to me now.


03:21

domingo, março 21, 2004  
Estou aqui na casa de um amigo libriano com uma amiga aquariana ouvindo Edith Piaf. Estou fazendo o balanço mental destes últimos tempos. Fui meio expluso de casa por motivos mediocres. Eu fiquei por ai, em casa de amigos, lvando o cabelo em pias de lanchonete. Quando eu "voltei" para casa fui despedido do empreguinho mediocre. Cheguei em casa torto para descobrir que meu irmăo apagou umas boas páginas de textos que eu fiz. Idéias no abismo. Quase fui assasinado com meus amigos por um bandido aclerado de cocaina.
Uns dias depois pegeui o guia da revista ZERO - "Cem discos que vocę precisa ter para năo passar vergonha". Fiquei feliz de ver nesta lista o dico "Either/ Or" do Elliott Smith, o compositor que eu mais me identifico pelas músicas e pelas letras. O texto era esse:

"No dia 21 de outubro de 2003 a música perdeu um de seus maiores representantes. Elliott Smith, nascido Steven Paul Smith tirou a própria vida com uma faca no peito."

E foi assim que eu descobri que ele morreu. Em homenagem a ele eu deixo esta letra, sobre tentar achar a vida dentro da sobrevida burocratica.

waltz #2 (xo)

first the mic then a half cigarette
singing cathy's clown
that's the man that she's married to now
that's the girl that he takes around town
she appears composed, so she is, i suppose
who can really tell?
she shows no emotion at all
stares into space like a dead china doll
i'm never gonna know you now, but i'm gonna love you anyhow
now she's done and they're calling someone
such a familiar name
i'm so glad that my memories remote
'cos i'm doing just fine hour to hour, note to note
here it is the revenge to the tune
"you're no good,
you're no good you're no good you're no good"
can't you tell that it's well understood
i'm never gonna know you now, but i'm gonna love you anyhow
i'm here today and expected to stay on and on and on
i'm tired
i'm tired
looking out on the substitute scene
still going strong
xo, mom
it's ok, it's alright, nothing's wrong
tell mr. man with impossible plans to just leave me alone
in the place where i make no mistakes
in the place where i have what it takes
i'm never gonna know you now, but i'm gonna love you anyhow
i'm never gonna know you now, but i'm gonna love you anyhow
i'm never gonna know you now, but i'm gonna love you anyhow


quem conhece parabéns, quem năo conhece, conheça.
Eu pensava em conhecer ele algum dia mas vai ficar pra outra vida.

20:27

terça-feira, fevereiro 24, 2004  
Eu quero rir. O que se passa comigo ultimamente parece um roteiro pra lá de forçado que pede uma auto piedade que eu me recuso a ter. É mais ou menos assim:

Eu estou aguentando a duras penas um emprego idiota com pessoas infantis, mediocres, de baixa capacidade de destaque dentro de uma sociedade fictícia e correta. Trata-se de pessoas do sexo masculino, de idade média de 25 anos que tem uma visăo de vida afunilada em cerveja óbvia, futebol óbvio, churrascada óbvia, viagem para a praia óbvia, puladas de muro com amantes óbvias ou com alguma das putas sofridas que a cidade vilanescamente oferece.
Perco na precença deles o meu direito a ter trajeitos, papos menos óbvios, a relaxar e deixar transparecer qualquer deficięncia no campo da saúde.
Neste verăo paraguaio eu tenho tido espirros e bronquites com uma frequęncia que justificaria o uso de um velocimetro para observa-los. Até mesmo porque eu sou um compulivo por andar.
Tenho tido dias horríveis ao extremo, morando sob o mesmo teto de alguém que eu odeio. Fui convidado a me retirar hoje pela trilhozentézima vez e fiquei tăo sem rumo que fui instintivamente para casa, ou melhor, aminha casa de coraçăo: o bairro do Ipiranga. Lá fiz um pouco da minha obviedade: Escrevi onde eu aprendi a escrever compulsivamente, ouvi algumas músicas no berços onde elas nasceram, tomei wodka onde eu sempre me entortava e tomei uma café forte como se velhos amigos estivessem ali.
Mas eu precisava encontrar alguem que quase năo pode sair, enquanto eu ironicamente quase năo posso entrar.
Hoje alguém que eu amo muito faz 19 anos e eu năo sei se vou ligar para ela. Provavelmente eu năo vou encontrá-la e se eu conseguir eu vou me sentir induzido a marcar um encontro, pelo menos para eu saber o que houve conosco. Se eu tiver sorte de marcar alguma coisa na primeira ligaçăo (!) eu vou até o lugar marcado e ela năo estará lá (!) e eu vou ter muita sorte se eu conseguir achá-la pelo telefone para me dar alguma satisfaçăo, ou melhor, alguma desculpa.
Agora tenho que me preparar para trabalhar amanhă e rezar para năo perder este emprego de bosta, porque eu preciso dele para sair desta merda de lugar. E tudo isso nada mais será que trocar uma relaçăo de dependęncia financeira com alguém que eu odeio por uma relaçăo de dependęncia financeira com um lugar que eu odeio.
Eu costumava dizer que o simbolo do azar é conseguir cortar o dedo numa folha de sufite. Isso fecha a piada, porque nas últimas duas semanas isso tem acontecido comigo todos os dias. Bom, este é o resumo, mas os detalhes tęm mais senso de humor. Eu năo vou apresentá-los. Bem que meu destino podia enfiar o dedo na garganta e vomitar estes últimos tempos porque eu consigo me sentir girando numa nausea ritmica.

18:26

quarta-feira, dezembro 31, 2003  
Bom, agora está acabndo mesmo. Ano complicado. Estudei de noite, o que me rendeu a oportunidade de conhecer mais e conviver de perto com algumas pessoas fantásticas... Arranjei um emprego lixo que me rendeu 1,5 % a mais de responsabilidade, o que significa que agora eu devo ser 3% um rapaz responsável. Fiz músicas, escrevi, como de praxe. Fiz minha quota de besteiras também. Ri, chorei, tive momentos inesperadamente lúcidos e outros propositalmente nem tanto. E tive o meu ano dividido com alguém que... Complicado especificar. Complicadas também foram todas as divergęncias emocionais e todas as trocentas brigas por motivos cretinos que eu presenciei. Foi um ano estranho. Agora ele está com um cano frio na cabeça, apenas aguardando o último milésimo de segundo das 23:59 059 para estourar seu próprio fogo de artifício. Descanse em paz, na memória de todo mundo que, como eu, teve umas estruturas abaladas e outras tecidas contigo, pelos cantos mais supostamente fixos.

***

Obrigado, digo, sei lá, por este ano, coisa. A gente se fala em breve.

04:28

sábado, novembro 29, 2003  
I want you to fill as soon as you are able
The emptyness that mess around with me
Something wrong getting stronger
Each piece and everyday

New colors, color nails ripping
And making my heart bleed - at least
It was too late to feel a loss of sanity

If you change your mind
And try to share me with myself
I mean deep inside
That's what you're gonna find
So please, come back and say:
"New colors, you better go away
From this place of mine to the one from where you came .
Nice to meet you all
But from now to ever
This place is V.I.P.
And forbbidden to you all
From monday to monday"


Please, come back and tell:
To the new colors they better go away
From this place of yours to the one from where they came .
And try some politeness
And say it was nice to meet them all
But from now to ever
This place has being a dream
And forbbidden to them all
From sunday to someday"

12:12

sexta-feira, outubro 17, 2003  
AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! EU ESTOU PERDENDO MINHA VONTADE PRÓPRIA!!!!!!!! QUEM ROUBOU MINHA CRIATIVIDADE?????????????????????????????
00:50

 
Grande merda! Agora eu sou mais um palhaço com o bloquinho azul assinado... "Auxiliar de cartório A". Grande merda. Isso năo é vida. Eu quero vida.
00:47

sábado, agosto 23, 2003  
Fiz uma cover do Hummerhouse sábado num lugar chamado empório com uma banda chamada Lexotan. "The Catcher..."
Experięncia interessante. Sei lá. Tchau.

03:31

sábado, julho 26, 2003  
Gosto năo se discute, blá, blá, blá. Mas esse é um caso que eu vou comentar. Geralmente eu năo consigo concordar com o gosto de quase ninguém e é por isso que eu năo considero "The Catcher In The Rye" a melhor música do Hummerhouse. Talvez porque eu năo aguente mais ouvir. Mas o fato é que a minha preferida da banda é uma que ninguém liga muito. Vou deixar a letra aqui. Năo é a maneira total de se julgar uma cançăo, mas os versos certamente săo melhores do que "would like some tea, would like some coffe?", versos que eu fico pensando de que limbo bizarro e tosco poderiam ter vindo. Bom, eis a letra:

HIT ASH
Hummerhouse

My new words back coming down
Cos anyone talks slowly
I just want to be all around
In my bid farewell clock’s running
I just won’t bleed in underground
Because of everyone with hands in mud

Don’t fake me a smile
then a lie too
You make this right but you can’t ride me a look
I could not stay in your party duos
I changed my mind now there is nothing to you

(But there’s a clue about the things that I might choose)

Naďve new head
Or a single bed
To buy a new past
Or a future debt
I’ll find some pain to get it underground
Die new words! Daddy is coming around….

You can’t make me smile
As quite as I should
You wait to hide me in some cloudy room
I could not stand in that party
I’ve checked my life there was nothing
Don’t fake me a smile
then a lie too
You make this right but you still can’t ride me a look
I could not stay in your party duos
I changed my mind now there is nothing to you



There is no fun when I take your rest
You kiss me hoping that it’ll never last
You never call me and I’m not leaving home
And the only couple here is “me and my bed”
Give me something that I can get
Not a kind of thing that I don’t even miss
A pound of ash that I’m still hitting
Acting like a drunk in a final lap
Who made your song then you better bet
What it was and you do not believe
It’s just another grass in your cigarettes
Anything to help forget yourself
Another order passed in your living death
Anything to be let in ash.





04:56

quinta-feira, julho 17, 2003  
...


------------------------------------------------


here's the silhouette the face always turned away
the bleeding color gone to black, dying like a day
couldn't figure out what made you so unhappy
shook your head to say no no no
and stopped for a spell
and stayed that way
oh well, okay
I got pictures, I just don't see it anymore
climbing hour upon hour through a total bore
with the one I keep where it never fades
in the safety of a pitch black mind
an airless cell that blocks the day
oh well, okay
if you a get a feeling the next time you see me
do me a favor and let me know
'cos it's hard to tell
it's hard to say
oh well, okay

oh well, okay
oh well, okay


06:15

 
Parece que todos os dogmas cretinos que nós escolhemos para nossas vidas săo o que pode nos salvar. Eu poderia agora pensar em libertar o Tibet, trabalhar de graça para o fome zero ou algo assim. Mas eu tenho um dogma idiota. Preciso cumpri-lo porque de alguma maneira ele vai me salvar e me tirar de todos os niilismos e sentimentos de sem-chăo que me vęm nos desencontros emocionais e biográficos. A banalidade é o que salva alguém dos aprofundamentos (ou das profundezas?). Estou com medo.
06:12

quarta-feira, julho 09, 2003  
O blogger é um estorvo!!! Eles mudam para uma versăo moderninha que continua com as possibilidades de ajuste de Template miseráveis! E eles mudam minha configuraçăo de código para as fontes, para as datas e mais um monte de coisa. E mudam o menu de fuso horário para um padrăo que eu nunca vi, que se bobear eles é que inventaram.
04:13

 
LISTAGEM PESSOAL DEMOCRÁTICA- NĂO GOSTOU, RECLAME! (ATÉ PARECE)

LIVRO - CONSTITUIÇĂO BRASILEIRA

Para falar a verdade eu nunca li, mas pretendo ler em breve e recomendo que quem puder faça o mesmo. Săo os princípios do chăo que nós vivemos e ninguém lę!!! Nem o tosco aqui.

FILME - A Eleiçăo
Uma análise mais crítica dos esteriótipos colegiais. Como as perspectivas enrrolam-se. Como estragar sua vida em 24 horas.

DISCO - Blur - Modern Life is a Rubish
Antes dos moderninhos vibrarem com o Gorillaz, antes dos adolescentes pularem com "Song 2" e ainda antes dos clubbers dançarem "Girls and Boys" o Blur lançou esta pepita. Uma salada músical inglesa.

MÚSICA- Bad Religion - Infected
É a música que eu mais gosto do BR... Um punk como há muito năo é feito e que conseguiu um feito raro: Agradar punks puristas e o povo do pop. É uma pena que hoje o punk rock é um selo atribuído até para sub-escrotices californianas como o blink 182.

04:05

 
É maravilhoso quando uma música te lembra uma pessoa.
É horrível quando uma música te lembra um milhăo de pessoas.
E é pior quando um milhăo de músicas te lembram uma pessoa.

Bom, o sentido de pior depende da abstraçăo emocional do indivíduo...
Mesmo assim é um "pior" agridoce.

03:43

quarta-feira, junho 25, 2003  
Bom, se ainda me restou leitores vou fazer uma observaçăo: Fui estúpido de usar este veículo público como meio de desabafo de uma mente bizonha e cheia de nós. Perdi a linha editorial. Mergulhei na minha bizarrice e nas minhas desventuras ao mesmo tempo . Estas coisas năo funcionam. O resultado foi aquela coisa esquizofrenica separada em atos. Traduzindo aquilo: compromissos sociais e protocolos coletivos vomitando no meu castelinho de areia, meu plano de vida. Sim, pois agora meu projeto de vida está todo vomitado, escroto mesmo. Me peguei nestes últimos meses procurando um empreguinho burocrático. E ainda estou. Estou tendo que adiar tudo. Năo posso nem descolar um tempo para rever meus amigos jornalistas (parabéns pelo Jornal d'squina) entăo parei de prometer que ia.

Sei lá, eu năo estou o tipo de cara legal para se conhecer, até menos que antes. Vocę quer conversar comigo? Um minutinho só, eu preciso escarrar o resto do meu pulmăo... Oh sim, pronto agora. O que? Vocę gosta daquele programa? Me dá uns segundinhos, meu estômago já estava um lixo e vocę está me estimulando a gorfar... Sim, onde paramos? Ah sim, questőes profundas agora... Năo! Me perdoe, minha cabeça vai explodir. Tem um Tylenol? Năo?! Hum... um revólver talvez?

Năo exatamente assim, mas o fato é que a saúde está devendo e realmente, eu perdi uns... setenta por cento da minha sociabilidade. De novo. Mas năo é muito difícil de explicar, chega uma hora que... năo dá. Diferenças pessoais. Vocę sabe como é. Sempre tem aquele cara do cubiculo ao lado que pode ficar quinhentas horas falando sobre, hă... esfregőes de chăo por exemplo? Ou aquela vizinha que se empolga tanto com suas peripércias afetivas que ela chega a parecer um bispo de um culto auto-centrado. E é claro, sempre tem uns dois ou tręs filhos da puta que falam com voz mansa de uma superioridade comprovada com um MBA, ou carteira de habilitaçăo, ou uma alta graduaçăo de um curso marroquino de música tantrista ou alguma merda assim...

Eu năo devo ser muito melhor, claro. Mas isso é um blog e eu posso ser parcial e esporrento. Eu nem sei se eu estou escrevendo isso para mim ou para vocę. E se existe vocę, eu provavelmente năo estou considerando a hípótese de vocę ler, se năo eu năo seria tăo marrento. Mas o fato é que o final do teatrinho é: "E sempre existirăo uns novecentos mil bastardos querendo que vocę seja mais um idiota." Por vilania, comodismo, temor, inveja, sei lá. Mas é assim. Eu sempre vou ser uma bicha para os maconheiros de plantăo porque eu escrevo poesias. E eu sempre vou ter um olhar cínico de algum pseudo-Bach me cobrindo porque eu sou um rocker. Sabe? Eu sei uns catorze acordes, tudo muito primitivo. Quase um macaco. E eu só uso o termo rocker para que nenhum desses abastados cretinos venham esgotar a minha piedade se eu me disser músico. E vai por aí também eu năo gostar de usar a palavra "poeta". Vamos, vocęs que săo infinitamente melhores do que eu, providenciem-me um outro título mais plebeu.

Pausa. Por enquanto. Pretendo năo demorar. Eu preciso de um tempo para me firmar razoávelmente dentro das estruturas sociais mais padronizadas. E depois, confirmar ou năo meus planos. Mas vocę acha que năo? Tem alguém aí que me mata se eu năo conseguir. E espero que ela entenda que as coisas nunca văo funcionar de um jeito certinho, bom menino, afinal, eu năo nasci para ser o aluno do colégio beato, nem para ser o novo Amadeus, foda-se tudo isso. Realmente. Música é um estado de alma, sim, mas também é um estado hormonal. Eu năo pretendo ter uma platéia bocejante cheia de senhores empresários de oitenta anos ou adjacentes, pessoas mais novas até, mas entende? A linha tęnue de ter conhecimento e esbanjar um vazio cheio de floreios?
Vai ser muito cômico, até poético se tudo der certo, se for assim: Dá para imaginar uma certa pessoa pretenciosa me dando a resposta que eu quero ouvir.

Flat do Sr. Tal, algum dia uns anos adiante:

"É deveras interessante quando eu me vejo apto a consolidar o segundo ato em fá com sétima com esta fuga, duas oitava acima. Isso vai ficar ótimo neste fagote indiano. O que? O que este idiota deste afinador está cantando? Que merda, é aquela bandinha barulhenta!" E umas 48 horas depois este merda vai responder ŕ pergunta clássica, junto com uns pivetes, uns perdidos, uns diplomados, uns travados, uns pervertidos e outros mais perdidos (e alguns mais achados):

Who hums the Hummerhouse? "Muita, muuuita gente."

Eu vou rir por último.

04:58

quinta-feira, maio 01, 2003  
LISTAGEM PESSOAL ANTITRIBALISTA - SIGA OU MATE O CARLINHOS BROWN ANTES QUE VOCĘ TENHA UMA CONGESTĂO

LIVRO - O Morro dos Ventos Uicantes- Emily Bronté

Por que eu leio tantos livros sobre distorçăo moral? Mas este é dos bons. É completamente claustrofóbico e sutilmente desumano.

FILME - O Manto Sagrado
Um puta filme, até faz valer a pena o fato de eu ter sido quase obrigado a assistir com 5 ou 6 anos.

DISCO - Audioslave
Ouçam a faixa 8.

MÚSICA- Elliott Smith - Waltz #2
É uma das cançőes mais lindas que eu já ouvi... é uma valsa soturna, totalmente fora deste mundo, me remete ao "sentimento de madrugada extensa", um negócio que eu tinha na infância que me fazia viajar como seria a madrugada enquanto eu dormia: longa, quase eterna, homenageada por um céu com várias luzes e espetáculos circenses pelas ruas.

03:15

domingo, abril 13, 2003  
LISTAGEM PESSOAL DARWINISTA - EVOLUE OU ENTRE EM EXTINÇĂO

LIVRO - O Conde de Montecristo - Alexandre Dumas

É um ótimo livro, mas é ficçăo total. Dantes nunca sairia com mente să da masmorra... Só espero que năo seja ficçăo quanto a um amor esperar tanto...

FILME - O Profissional
Existe algo mais subverssivo do que ensinar uma orfă de 12 anos a atirar com um fuzil?

DISCO - Hummerhouse - In Far Away Musics
Năo procure este disco ainda... Apesar de ser muito bom ele năo tem um número considerável de cópias feitas... Mas é um ótimo disco, minha banda faz cover de The Catcher In The Rye nos ensaios.

MÚSICA- Hummerhouse - New Year's Drunk
Um cruzamento de KInks com o som estilo Garage Band... estou ouvindo agora, ao meu modo.

19:07

domingo, março 23, 2003  
LISTAGEM PESSOAL FACISTA - SIGA OU MORRA

LIVRO - Capitalismo para Principiantes

Entenda ele, conforme-se com ele e tire proveito dele. Năo, năo é um livro dos gurus de marketing ou porra assim.
É só uma visăo nua e crua. Năo lembro o autor e a editora pq li faz muito tempo.

FILME - Backbeat - Os 5 rapazes de Liverpool
Um dos filmes mais tristes que eu já vi, na minha opiniăo. A história é fluída de uma maneira que vocę se sente como se fosse ou o John, ou o Stuart, ou a Astrid. Bom é horrível.

DISCO - Stone Roses - Stone Roses
O primeiro imbecil que começar com "Credo, eles eram chatos, faziam aquele popindiedanceshoegazzer de batida 4/4..." que vá se foder e ouvir coldplay, ou o kid a do radiohead e que se mate com sua humildade toda, antes que ela atrofie sua personalidade. O som é incrivel, Ian Brown era polęmico, 9 pontos pra ele por isso. E quer saber? I wanna be adored.

MÚSICA- Lou Reed - Perfect Day
Sabe, Joăo Gilberto: "...um banqinho, um violăo"? Entăo esse é "um banquinho, uma corda...". Bem mais intimista que qualquer Bossa Nova.Claro! Tem coisa mais intimista que suicídio? Aliás está năo é nem das piores do Lou Reed neste sentido, quem ouviu Berlim sabe do que eu estou falando.

03:31

segunda-feira, março 17, 2003  
Com um beijo busco em sua boca numa linguagem de instinto
Respostas de perguntas que ainda năo nasceram.
Ela beija com o cálculo perfeito de năo se entregar mais do que me recebe.
Tem um olhar de infância para pequenos espetáculos naturais.
As moscas năo voam, dançam.
As folhas năo racham, mosaico.
"O perigo vem do chăo!" eu rio disto que me passa em mente num teatral alarde de terror de filme B enquanto
As formigas năo passam pelo seu corpo, roem.

"O perigo vem do chăo", agora sem exclamaçăo ou tom teatral, verdade que se jura năo se diz, entăo eu silencio o impulso:
Amor, o perigo vem dos pés no chăo!
Ora, mas com sua cabeça nas nuvens a neblina oculta seu semblente jocoso, de quem sorve o mundo e cospe verdades de que eu preciso.
Entăo năo considero o sacrefício e ficamos na mesma. Entre as formigas e os sonhos, um pouco acima das moscas.

Eu começo uma confissăo com o intuito obceno de freá-la. Corto a frase ao meio com uma tragada.
Uma metade eu dou ŕs orelhas que ela esconde.
A outra metade eu jogo com o olhar aos gansos.
Me delicio enquanto seguro ao máximo a oportunidade de assisti-la insinstir com sua busca de arqueologia amadora.
Perguntar? Pedir?
Ora, isso é para as pessoas. Amor, vocę năo pode ser uma pessoa! Por que? Por que vocę foi amazona e me entende sem tradutor, basta, vocę é um sonho rico. Riquíssimo. Entăo cesse as perguntas.
Vocę năo me cede o apelo e continua.
Eu te dou uma resposta que pode ser específica demais nas conversas dos terceiros, mas genérica demais pros nossos assuntos.
"Como vocę é evasivo!" vocę diz em um tom diminutivo, uma deixa, obrigado, năo preciso continuar.
Uma brecha. Entre infinitas.
Vontade contida (talvez seja isso que te faz năo fazer),
Vontade contida (e é isso que eu tenho por temor e por temer),
Ímpeto alheio (meu),
Frases abortadas,
Exclamaçőes insinuantes.
Reticęncias sem insinuaçăo.
Torpor reticente.
Calor esquivo.
Amor evasivo.


********************


E é mais do que eu deveria viver.
Ah, como sou grăo estúpido aos pés de um salgueiro que derrama galhos a minha volta...

05:33

terça-feira, fevereiro 18, 2003  
20 anos... que estranho... duas décadas de vida. e o que eu posso dizer é que:

* minhas unhas săo roídas há 18 anos
* eu coloco o lixo 3 vezes por semana na rua há 12 anos
* eu bebo há 8 anos
*eu fumo há 5 anos
* ouço boa música desde sempre

estas săo as minhas constantes... o resto muda, ainda bem

03:21

quarta-feira, fevereiro 05, 2003  
De volta ao Aprendiz. Acabei de ficar sabendo que a Brasil 2000 năo vai mais patrocinar a gente, nosso programa jaz agora. Em compensaçăo fiquei sabendo também de um projeto de imprensa escrita. Que ótimo, o que eu queria fazer. Tem que dar certo. A minha equipe é muito boa para ser desperdiçada assim. Basicamente é isso... Ah, para matar saudade: "Informou Pit Tiso do Clube dos Mal Acabados". Năo sou mais radiofônico. Há! A vida está mudando.
17:07

segunda-feira, fevereiro 03, 2003  
É mais ou menos isso: algumas das minhas mútiplas personalidades querem acabar com esta instituiçăo virtual (algo meio oposiçăo, vide o título estilo manifesto do Partido Comunista), outras querem continuar na mesma. A ilusăo-de-personalidade-única-como-estratagema-para-năo-ficar-insano que eu chamo de "eu", quer mudar, como soluçăo diplomática. O fato é que eu năo quero me confundir mais com meus personagens, com um em especial.
00:42

 
É isso. Chega. Hoje. Agora. Sem desventuras. Cansei de tragicomédias e de ser o protagonisata delas. Fica esse nome temporário e quando houver um definitivo, que ele faça sentido. É isso, que năo continue nada óbvio daqui para frente, mas que tenha outros sabores. A listagem exemplar fica pra próxima.
00:32

quinta-feira, janeiro 30, 2003  
Novas recomendaçőes!!!!

Pé de Pano Ltda



Clube dos Mal Acabados com nova representaçăo na NET. Os únicos defeitos: gostar de bon jovi e futebol, mas ele é meio louco apesar de ser um bom menino.

Candy Psycho



Para fanáticos por doce! Eu´particularmente sou meio enjoado, gosto de poucos, mas estou esperando minha receita de arroz doce (he he). Estranho isso, primeiro é a Lyu Chang (http://www.poutz.blogspot.com) com a obcessăo por sushi, agora doces... Bom, minha única sugestăo gastronômica é comer canela em casca assistindo os desenhos esquizofręnicos da TV cultura ... é minha infância foi isso... năo, eu năo sou normal... năo, năo me disseram que eu tinha cérebro...

*************************************

Vou vencer a briga com o Template e colocar uma parte fixa de links. Para botar tembém uns links para os blogs do povo do Aprendiz. A propósito, saudades de todos aí...

02:43

 
Dúvidas... Medo... Agora a personalidade viva e oculta por trás desta URL idiota deve estar se rasgando de rir e tentando me dizer: "Fazia tempo que vocę năo justificava meu nome!!!!!". HA HA. :- |.
Blog filho da puta. Desculpe a ofensa gratuita, mas acho que eu sou meio escravo desta merda! Eu fico tenso se eu fico muito tempo sem postar... e este título ...é uma zica, deve dar má sorte...

**********************************

Mas para vocę eu tenho pacięncia, eu só peço um pouco mais de esforço e "tuíns" sobre como eu posso ficar sobre algumas coisas.
Eu năo sou um cubo de gelo, se abre mais, năo precisa ser um exemplo de segurança emocional o tempo todo. Eu estava ali hoje para isso, conta comigo. Me senti meio estranho, meio mal...

02:22

domingo, janeiro 26, 2003  
Que ótimo, todos meus amigos resolveram se matar. Ou melhor, estăo se afundando em brigas esdrúxulas e fazendo merdas gigantescas! O que está acontecendo TODO mundo que eu conheço, do cachorro ŕs minhas amigas, estăo de humor virado!

*****************************

Já faz vários dias que eu năo te vejo e isso năo está me fazendo exatamente bem.

09:00

terça-feira, janeiro 21, 2003  
Năo, este blog perdeu o sentido! A ironia já virou esporro explícito, eu escrevi várias coisas errado. Acho que vou fechar para balanço.
02:01

 
Para quem for no mínimo năo convencional e gosta do estilo deste blog, agora tem um equivalente:

PASSAGEM DAS HORAS


É no mínimo muito magnético, como năo podia deixar de ser, é o blog da minha escritora favorita. Só que ela năo assina os posts.

{{aliás vc está começando agora, e te garanto que é meio sacal fazer até um link chulo que nem este meia boca que eu fiz, mas năo desiste... para evitar distúrbios, vamos usar estes colchetes duplos para comunicaçăo pessoal}}



01:30

 
... eu preciso fazer isso:

Um grandicíssimo VÁ SE FODER para quem faz eu me preocupar ŕ toa.

Um honorável VÁ SE FODER para quem só sabe voltar o lado crítico para os outros.

Um honrroso VÁ SE FODER para quem me vę como personagem.

Um metalinguístico VÁ SE FODER para quem acha que o que eu faço é ruim e nem teve coragem de me mostrar nada melhor.

Um supercalifragiliestapiedoso VÁ SE FODER para quem me acha derrotista mas năo tem coragem de ser a si própria nem para a merda do espelho

E para finalizar, um impetuoso VÁ SE FODER para quem é emocionalmente mal resolvido.

A propósito, de nada.

***************************************

Fora os dissidentes, o Ipiranga nunca foi tăo bom.

01:21

domingo, janeiro 12, 2003  
Bom, tomada minha primeira xícara de café agora, o ano começa oficialmente para Mr. Tiso. É engraçado como depois das festas de passagem o ano novo vira só mais um ano... Que assim seja para os idiotas, porque este ano é para fazer o possível e além para acelerar minha formaçăo de rocker... da teoria para a prática, etc. e foda-se...
Eu devo fazer isso... agora por alguém que me faz ter uma animalesca vontade de ser melhor

E só para năo perder o hábito, advinhem só:

LISTAGEM EXEMPLAR 8

LIVRO - Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis

Este livro tem o incômodo sabor de realidade nua. Quem tem fé na humanidade leia e desista. Se năo quiser ler, vá ao Playcenter onde a vida é bela, florida e a sua família é perfeita... e morra no caminho da volta.

FILME - Quase Famosos
De repente vocę vai aos lugares que vocę sempre foi e percebe que o chăo que vocę pisa é visto como patrimônio histórico... Um filme sobre a pré-adolescęncia que todo garoto gostaria de ter.

DISCO - The Charlatans - Tellin Stories
Se vocę năo gosta de rock britânico, năo chega perto. Se vocę gosta, ainda dá para encontrar por 17 reais na Galeria do Rock.

MÚSICA- You Really Got Me - The Kinks
Coloque está música para te despertar e acho que vai dar até para encarar o mau humor do chefe e papo vazio de secretária. Se năo der certo,o "scotch" (americano) White Horse anda em promoçăo pelos mercados da vida.

10:46

quarta-feira, janeiro 01, 2003  
2003... o que eu faço de vocę? Espero aproveitar-te, ter-te, sentir cada pequena passada de tempo tua, ou melhor, estar em boa companhia para esquecę-las de vez em quando. Quero planejar, cumprir, desde que com sabores inesperados, rasgar o ventre que assegura a gestaçăo das minhas vitórias. Chorar derrotas, desde que úteis.
Ser doce ŕs vezes. Procurar estabilidade, mas também enlouquecer de vez em quando.

Năo consigo ser mais específico que isso. Mas pela noite de hoje:
Uma das mehores noites da minha vida. E nunca as pedras no caminho foram tăo diminutas e suas văs tentativas de rompimento tăo patéticas.

Bom aqui vai a letra certa, eu năo me lembrei direito antes. Por favor, năo me leve a mal, pode parecer ofensiva, mas é muito bela... Tipo: "eis o ponto de vista alheio e f***-se ele"

Suede
Trash


Maybe maybe it's the clothes we wear
The tasteless bracelets and the dye in our hair
Maybe it's our kookiness
Or maybe maybe it's our nowhere towns
Our nothing places and our cellophane sounds
Maybe it's our looseness
But we're trash you and me
We're the litter on the breeze
We're the lovers on the streets
Just trash me and you
It's in everything we do
It's in everything we do...
Maybe maybe it's the things we say,
The words we've heard and the music we play,
Maybe it's our cheapness,
Or maybe, maybe it's the times we've had,
The lazy days and the crazes and the fads,
Maybe it's our sweetness,
But we're trash, you and me,
We're the litter on the breeze,
We're the lovers on the street,
Just trash, me and you,
It's in everything we do,
It's in everything we do...

15:14

quarta-feira, dezembro 25, 2002  
Surpreendo-me lembrando que na última vez que postei, estava na casa do Rafael. Na ocasiăo o Victor e o Jean (companhia recente do Clube dos Mal Acabados) voltavam da Loja de Convenięncia e chamaram da rua o Rafael para abrir a porta, coisa que sempre fazemos. Jean chegou indignado com o síndico do prédio, um senhor de 80 e tantos anos que ofendeu abusiva e desnecessáriamente os garotos. Jean entăo fez um comentário que me remete a épocas que eu julgo idiota e heróicamente românticas:

"Sabe qual é o problema? Cheiro de juventude incomoda"

Lembrei ter escrito que a lingua portuguesa necessitava de novos substantivos e de muito mais adjetivos. Um dos substântivos que eu imaginei de existęncia necessária era "impetuosidade". Algo que năo fosse tăo subdesenvolvido quanto o ímpeto, o cumprimento latente...

IMPETUOSIDADE, um ímpeto praticado, uma açăo que difunde o incômodo cheiro de juventude até as narinas de um velho com o ÍMPETO de nivelar o mundo ŕ sua amargura. Gostei mesmo desta palavra dormente... Os passos dados pelo indivíduo de chances vivas. Uma palavra irremediavelmente jovem de natureza.

21:02

sábado, dezembro 21, 2002  
já que năo dá para fugir...

LISTAGEM EXEMPLAR 7

LIVRO - A Diciplina do Amor - Lygia Fagundes Telles

Este está comigo emprestado e eu estou adorando... mil obrigados Ná, vocę năo existe.

FILME - E agora meu amor? (Fools Rush In)
Se vc năo está apaixonado, nem assista. O filme é ruim, mas fica bom quando vocę está em floreios.

DISCO - Exile On Main Street - Rolling Stones
O que, vocę năo tem? Anta.

MÚSICA - 60 mph - New Order
Peter Hook e cia. produzidos por Billy Corgan. Ouça e tente năo ficar o dia inteiro cantando como eu fiquei hoje.




03:29

 
Fim de ano... viajem para Mairinque no sítio do Rato para o dia 26... Trabalho, Álcool, cigarros, sinúca... e para mim, saudades também. Vida divertida. Bombei de ano, mas a vida dá suas compensaçőes. Acabei de receber o melhor presente da minha vida. Final de ano muuuuuuuuuuuuito ok. Listagem exemplar número 7 adiada para as próximas horas, ou para os próximos dias.
00:01

domingo, dezembro 15, 2002  
Placebo - Every You Every Me
From the album "Without You I'm Nothing"

Sucker love is heaven sent
You pucker up our passion's spent
My hearts a tart your body's rent
My body's broken yours is spent

Carve your name into my arm
Instead of stressed I lie here charmed
Cuz there's nothing else to do
Every me and every you

Sucker love a box I choose
No other box I choose to use
Another love I would abuse
No circumstances could excuse

In the shape of things to come
Too much poison come undone
Cuz there's nothing else to do
Every me and every you
Every me and every you
Every Me...hee

Sucker love is known to swing
Prone to cling and waste these things
Pucker up for heavens sake
There's never been so much at stake

I serve my head up on a plate
It's only comfort, calling late
Cuz there's nothing else to do
Every me and every you
Every me and every you
Every Me...hee

Every me and every you
Every Me...hee

Like the naked leads the blind
I know I'm selfish, I'm unkind
Sucker love I always find
Someone to bruise and leave behind

All alone in space and time
There's nothing here but what here's mine
Something borrowed, something blue
Every me and every you
Every me and every you
Every Me...hee

Every me and every you
Every Me...hee (x4)

17:42

 
Bom, basicamente, está tudo mais ou menos ok. Eu estou com muito asco de ficar desenterrando pasado ou de ver alguém fazendo o mesmo e pior, jogando na minha cara... Mas mais raiva eu tenho de gente que năo aproveita oportunidades quando vocę as mostra, e depois fica se doendo. Mas foda-se tudo isso. Vou manter o mesmo espirito com que botei a última postagem.
17:28

sábado, dezembro 14, 2002  
Que ótimo... isto é o resumo do que eu quero dizer mas é pouco...
Após um começo de semana no total marasmo eu tive uma maravilhosa quinta-feira em ótima companhia. Năo sentia o meu tempo sendo tăo bem aproveitado há uns bons meses... Sabe quando vocę pode ter certeza de que năo valherá a pena olhar para mais ninguém, desejar mais ninguém... sentir saudades de mais ninguém... Năo as saudades do ente que parte, mas aquela saudades piegas de năo ver há poucos dias... Foda-se que é piegas. Quem nunca sentiu o que eu estou sentindo agora năo viveu realmente.

LISTAGEM EXEMPLAR 6

Bom, para a listagem de hoje eu recomendo ao leitor que feche o livro, desligue o som, pare de puxar música no Kazaa, desligue a TV e vá passar um dia realmente útil do lado de alguém que valha a pena.

05:17

segunda-feira, dezembro 09, 2002  
Hoje é o último dia (oficialmente) da radio escola. Trocamos presentes de amigo secreto, tiramos foto, comemos bolo. É foda, eu vou sentir uma puta falta, vou continuar na medida do possível, mas năo é a mesma coisa... Vou sentir falta do Rodolfo enchendo o saco, das piadas do Daniel, da Camila lavando a louça, das gambiarras do Fernando, etc. Foram as coisas que distrairam minha atençăo para o resto que aconteceu durante os últimos meses.

aqui vai uma dica de site para quem é apaixonado por SP:
Fánáticos por SP
É uma página recheada de contos sobre SP e seus bairros. Contos estes escritos por figurinhas de peso como Mario de Andrade e Lygia Fagundes Telles.

18:12

domingo, dezembro 08, 2002  
Uma dica para quem também usa o blogspot:
Cuidado ao mudar o Template pois se vocę errar e for corrigir a mudança de correçăo só será carregada depois de TRĘS SEMANAS!

LISTAGEM EXEMPLAR 5

LIVRO - O Conto Moderno Brasileiro

Uma coleçăo de contos com os melhores escritores brasileiros do século.

FILME - Bonequinha de luxo
Algumas coisas tęm que acontecer năo importa os argumentos medrosos que tentem impedi-lás

DISCO - Elliott Smith - Figure of 8
Chamam este cara de "o novo Bob Dylan". Năo é a toa.

MÚSICA - Stone Temple Pilots - Interstate Love Songs
É a música para ouvir em viagem.


02:10

 
Faz duas horas que eu estive no palco com a minha banda LEXOTAN tocando Satisfaction dos Stones e The Catcher in the Rye do Hummerhouse... foi muito bom, aquele espirito rocker totalmente aceso... O único problema é que alguém năo apareceu... mas a tarde foi ótima. Avenida Paulista (que fez aniversário hoje), conversas perfeitas, prestígio, coca-cola... O final do dia foi falido pois apareceu alguém que năo devia. Mas tudo ok. Aí vai uma letra para comemorar o dia:

Rock 'n' Roll Star
Written By Noel Gallagher Published by Creation Songs Ltd / Sony Music Publishing
I live my life in the city
There's no easy way out
The day's moving just too fast for me
I need some time in the sunshine
I've gotta slow it right down
The day's moving just too fast for me

I live my life for the stars that shine
People say it's just a waste of time
When they said I should feed my head
That to me was just a day in bed
I'll take my car and drive real far
You're not concerned about the way we are
In my mind my dreams are real
Now you're concerned about the way I feel

Tonight, I'm a rock 'n' roll star
Tonight, I'm a rock 'n' roll star

I live my life in the city
There's no easy way out
The day's moving just too fast for me
I need some time in the sunshine
I've gotta slow it right down
The day's moving just too fast for me

I live my life for the stars that shine
People say it's just a waste of time
When they said I should feed my head
Well, that to me was just a day in bed
I'll take my car and drive real far
You're not concerned about the way we are
In my mind my dreams are real
Now you're concerned about the way I feel

Tonight, I'm a rock 'n' roll star
Tonight, I'm a rock 'n' roll star
Tonight, I'm a rock 'n' roll star

You're not down with who I am
Look at you now, you're all in my hands
Tonight

Tonight, I'm a rock 'n' roll star
Tonight, I'm a rock 'n' roll star
Tonight, I'm a rock 'n' roll star

It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll
It's just rock 'n' roll

E mais uma pela tarde de hoje:


Thinking About You


Been thinking about you

Your eyes are on my wall

Your teeth are over there

But I'm still no one

And you're now a star

What do you care?



Been thinking about you

And there's no rest

Should I still love you?

Still see you in bed

But I'm playing with myself

And what do you care when the other men are far, far better

All the things you got

All the things you need

Who bought you cigarettes?

Who bribed the company to come and see you, honey?



I been thinking about you

So how can you sleep?

These people aren't your friends

They're paid to kiss your feet

They don't know what I know

And why should you care when I'm not there?



Been thinking about you

Should I still love you?

Still see you in bed

But I'm playing with myself

And what do you care when I'm not there?

All the things you got

She'll never need

All the things you got

I'm played out and bleed to please you



I been thinking about you


01:12

segunda-feira, novembro 25, 2002  
"É melhor explodir que definhar"
Neil Young

Acabei de fazer algo que năo podia ser feito com a razăo. Terminei a ode e entreguei para o destinatário... Eu nunca fiz algo assim por ninguém; e eu também nunca conheci ninguém assim. Já está feito. As consequencias já estăo estabelecidas mas eu năo as conheço.
Tudo o que quero dizer é que vocę foi a cura da doença (pessoa) que me tomava. Te conheci no dia seguinte em que aquelas coisas explodiram... é poético, como năo poderia deixar de ser, tratando-se de vocę e eu. Nunca vou conhecer alguém como vocę. A parte incrível é que uma semana depois de te conhecer eu falei que se eu começasse a gostar-te eu estaria certamente fadado a GOSTAR mesmo...

LISTAGEM EXEMPLAR 4
Em clima entorpecido, deixo que esta listagem seja exemplar simplesmente por sugerir que vocę, leitor, corra atrás do disco, do livro, do filme e da música que lembrem a pessoa...

Bom, aqui vai a minha, para mim:

LIVRO - Qualquer coisa com reproduçőes dos quadros de Dali

FILME - Por uma vida menos ordinária
No estado que eu estou seria...

DISCO - Beatles - A Hard´s Day Night
Por ter "Can´t Buy Me Love", "Should Have Know Better", "I´m Happy Just To Dance With You"...

MÚSICA - Be My Baby - Do filme Dirty Dancing

16:45

domingo, novembro 24, 2002  
Trabalho. O motor da sociedade. A concepçăo de trabalho é espantosa, o símbolo da civilidade e do progresso... Uma ode ŕ razăo... Agora pense no que mais causa estorvo na harmonia trabalhista (fora os acidentes e causas judiciais, salariais).
Um Dip Lik para quem respondeu corretamente, sim meus amigos, é a emoçăo! Imagine uma assistente social se comovendo com cada indigente, um advogado sensibilizando-se com a vítima de seu cliente, um médico que teme ver a morte...
A frieza e a razăo absoluta săo pontos chave para o sucesso.
Só que entre todas as profissőes possíveis, para uma năo cabe este luxo: para os artistas. Um artista năo vę o mundo de forma prática e objetiva, longe disto. O artista é um animal subjetivo. Ele vive de criar. Ele cria no ardor das emoçőes. Na verdade, a vida de um artista obedece um ciclo muito sádico:

1) Ele anseia
2) Ele fracassa
3) Ele entra em reclusăo
4) Ele cria
5) A dor o destrói e ele morre
6) Ele volta para mais uma ânsia

Basicamente assim. Só que para cada vez que ele morre ele volta menos humano. Ele sente muito menos, se vangloria mais e mais e vive pelo "prático, cotidiano e nítido". Sua musa é o $$$... É por isso que vocę năo vę o Eric Clapton fazendo o que e como ele fazia antes. Ou os Stones (imagine este Mick Jagger de hoje compondo algo como Paint In Black). A lista é interminável.
Sendo assim, fica claro o porquę da vida criativa de um homem sempre declinar. É aquela velha imagem do protagonista x antagonista. Alguma história rende-se disto. Mas e quando o protagonista năo ligar mais?

11:16

 
Para que família?
Honestamente, acho que todo mundo já ouviu que família é aquela que năo te abandona... Bom, eu penso que os piores laços afetivos săo os familiares. Veja:

Na vida vocę escolhe amigos, namorado(a)s, colegas, ouvintes, casos... Bom, vc năo escolhe família. E mesmo assim vocęs se amam! Só que aqui vai um detalhe: O amor pelos amigos, etc, é totalmente humano: Vocę busca eles, eles buscam vocę... Amor familiar é INSTINTIVO e IMPOSTO. Um pai que odeia o filho odiaria ver ele morto. A tônica disto é o instinto animal de cuidado com a prole, que se somada com um teor humano que envolva ódio e aversăo, pode causar danos psicológicos irreparáveis. Agora, para a minha segunda classificaçăo de nojo eu elejo aqueles que sentem-se reis por pertencerem a categoria dos "ajustados". Estes que fazem vocę precisar deles e fazem vocę se humilhar por um favor ou uma concessăo. E o pior é que eles săo justificados e aplaudidos, simplesmente por serem ajustados...

11:00

sábado, novembro 23, 2002  
A long time ago, in a blog far, far away...

LISTAGEM EXEMPLAR 3

LIVRO - Macbeth - W. Shakespeare
Desculpe a comparaçăo infeliz, mas Macbeth é Darth Vadder.

FILME - Procura-se Amy
Quem nunca se envolveu com algum triângulo amoroso bizarro, que năo se reconheça aqui.

DISCO - Pixies- Doolittle
Este está entre os 5 mais de muita gente. Desbravador de conceitos. Influęncia do Nirvana. Histérico. Genial.

MÚSICA - Stereophonics- Nothing compares 2 U
Lembram-se da Sinead O´Connor? Aquela que rasgou a foto do papa? Esta é uma cover de uma música dela com uma das letras mais fudidamente comoventes possíveis. Uma cover que supera muito a original.

Estou em beiras de tomar uma atitude que talvez seja precipitada... Droga, ŕs vezes tudo o que a gente quer é poder pensar em algo, ou alguém sem probleminhas paralelos martelando os ouvidos! Argh, pessoas fúteis, com sentimentos animais e que ainda săo hipócritas de dizer "eu gostava da maneira que ele me amava..."! Meu, como dizia o sr. Lennon "it´s all dick!". É isto. Eu estou pegando um nojo absurdo de gente assim.

14:49

segunda-feira, novembro 18, 2002  
Para fazer a segunda listagem a besta aki apagou primeira. Aqui vai a reediçăo:

Primeiras dicas do tipo "siga e seja relevante"

LISTAGEM EXEMPLAR 1

LIVRO - Novelas Exemplares - Miguel de Cervantes
Dom Quixote é uma merda, mas esta coleçăo de contos é um retrato cru de esteriótipos e situaçőes da época e do local de vida do autor (Espanha, sec.XVIII). Um Machado de Assis de lá.

FILME - Segundas Intençőes
Este filme é foda. Ache, roube, compre, tenha. Um bom exemplo de crueldades e reedimiçőes. Fora os amores em ódio.

DISCO - Beatles - Album Branco
Ouça e seja feliz. Tenha e evolue.

MÚSICA - Blondie - Heart of Glass
É muito legal. Básica. Do Blondie procure também "Call Me"

Bom, levando em conta que eu apaguei tanta coisa, eu gostaria de agradecer novamente a Paula por me por para dormir em total conforto na quinta. :-)
E lá vai uma história bizarra que também foi apagada:
Segunda feira passada, ia eu estudar quando parei em um boteco para comprar uma caixa de FREE. Chegando ao colégio, um conhecido meu alegou ter parado de fumar, me dando uma caixa cheia de Marlboro. Na saída da aula respondi uma pesquisa sobre fumo e ganhei uma caixa de Marlboro. No dia seguinte, eu e o Schiavone rachamos $ por uma caixa de Marlboro. Para dividir, procuramos na rua uma caixinha vazia. A caixinha que o Schi achou estava cheia. Era uma caixa de FREE, fechando um ciclo! Coincidęncias? Sim, estăo inclusas entre as probabilidades na estatística!
Agora, imagine se eu fosse um destes nerds bizarros de Arquivo X: Eu iria acreditar que o governo, com o patrocínio da Souza Cruz e da Philip Morris e dos ET´s (claro) estaria testando os efeitos do fumo em um asmático diminuto!

Falando em histórias bizarras: Minha irmă de sangue năo acreditou quando eu contei a seguinte história veridica:

"Esperava eu, sozinho, uma amiga na frente do colégio. Toda a minha classe já tinha ido embora, exceto pelos duas noviças de vestidos holandeses (sic) com mangas bufantes e pó de arroz no rosto. Eu do lado de fora, escrevendo.Elas estavam no lado de dentro. De repente, aparece um carro, um Gol branco dando um semi cavalo de pau. De dentro via-se duas noviças mais velhas. De repente aparecem as duas da minha sala. Uma delas entra no carro gritando: "Vamos, vamos logo". Ela bate a porta e o carro sai cantando pneu para deixar em seguida uma rua silenciosa e vazia com um escritor embasbacado!"

17:51

 
Aqui vai a minha primeira lista com sugestőes de blogs:

http://br2000.anhembi.br/blogdotas/- Este aqui é o blog do jornalista da Brasil 2000, apresentador do Vitrine na Cultura, professor Tibúrcio e vulgo Ernesto Varella, Marcelo Tas!. Além dele ser meu ídolo ele botou um link do meu blog neste blog dele. Que improvável! Acessem, ele é o cara (e é amigo do patrăo...). Brincadeira.

http://donacartolina.blogspot.com/- Esta indievidua é muito ok e ler seu cotidiano deixa a gente leve...

http://www.ruidos.com.br- Outro site da indievidua Dona Cartolina, este sobre música.

http://www.cafeina.org- Este é um forum portuguęs sobre questőes sociais e de comportamento. Increva-se, lance uma polęmica e veja como os cérebros alheios respondem a ela. A tônica da coisa é a ironia.

17:15

sexta-feira, novembro 15, 2002  
Mais dicas do tipo "siga e seja relevante"

LISTAGEM EXEMPLAR 2

LIVRO - Apanhador no Campo de Centeio - J.D. Salinger
Este é basicăo. Qualquer um que teve seu momento de perdidăo e indigęncia se reconhece aqui.

FILME - Velvet Goldmine
A história do glam rock semi verídica/ semi fictícia. Trilha sonora fudida, atento para Hot One do Shulder to Think. Kazaa ŕ vista...

DISCO - Jesus and Marry Chain - Psycho Candy
Este disco é ABSURDO. Vá na Galeria. Dos andares 1 ao 4 alguém deve ter. Tente na Batcaverna.

MÚSICA - Placebo - Every You Every Me
Obrigado pessoa que năo me sai da cabeça. Tirar esta da cabeça vai ser foda. Pq esta é muito foda. (Legal q vc tmb conhece Tati)

Bom, a idéia básica era carregar uma figura a cada tópico, mas a besta aqui năo sabe fazer isso. Dăăăăăă...


19:49

segunda-feira, novembro 11, 2002  
Agora, a galera do

APRENDIZ:

FERNANDO F. - Radialista e feitor compulsivo de sites pessoais. Presidente de seu próprio fă-clube.
FERNANDO - Fă de Marylin Mason e bastante dark. Fala com extrema convicçăo .
RODOLFO - Bem humorado e moderadamente dedicado.
DANIEL - Lesma do mar que năo come cadáveres de nenhum animal. Além disso é punk e piadista oficial daqui.
MARCÍLIO - O cara é na dele. Tem uma banda de hip-hop.
PAULO - Orador do grupo, tem experięncia anterior com imprenssa.
FERNANDO ROBERTO - Nunca vem.
PADRE MARCELO - Apesar da semelhança física com o clérico, trata-se de um garoto politizado.
CAMILA - Adora lavar a louça e eu adoro ver ela lavando
SÁLUA - Faz seu trabalho silenciosamente. Portadora de opiniőes fortes
GESSICA - Pra saber sobre ela, acesse seu blog www.trinitynaw.kit.net
ÍSIS - Fala muito pouco. Mas eu acho ela OK.
PAULA - Nada pessoal contra ela, mas se eu conhecer mais uma Paula eu vou para Moscou.
JANAÍNA - Faz aula num grupo de teatro o que é bem ok.
KÁTIA - Năo está mais vindo.
JULIA - Líder natural entre as mulheres.
(sei que esqueci bastante gente mas é falta de fosfato)

Agora, as coordenadoras:

TIA KIKI - Disseram ter visto ela comemorando de maneira bem alegre a vitória do Lula. É o jeito dela.
TIA LIA - Tipo "a irmă mais velha dos garotos perdidos" do aprendiz.
TIA VANESSA - A "irmă um pouco mais nova que a irmă um pouco mais velha dos garotos perdidos" do aprendiz. Vai embora no final do ano, infelizmente.
TIA REGINA - A coordenadora mais quieta e que é a principal "mestre" da minha amiga Mariana. Apesar de quieta é muito ligada e animada, por paradoxal que pareça.

16:46

 
Absolutamente estúpido o meu último fim de semana. Passei a madrugada de domingo para segunda em uma festa vazia. Depois dois caras gays (um deles o protagonista do episódio do açucar) ficaram de ir para a casa do meu amigo Bló-Bló, aonde nós iriamos também. Quando chegamos lá o irmăo dele nos contou que “havia umas 10 bichas no quarto dele”. O senhor Schiavone ficou de tirá-los de lá. Nos escondemos da presença fútil daqueles pseudo estilistas numa dispensa, num esquema tipo “missăo impossível”, sem emitir um som. Depois, por puro tédio, persiguimos eles em uma excurçăo imbecíl ao cemitério. Estavamos todos de preto e de capuz, me senti um Sith, e eles correram do cemitério da aclimaçăo até o Habib´s da Lins de Vasconselos. Fui para casa, tomei banho e fui para a escola. Saí na quarta aula após um ataque de copos e bolas de papel (sem professor) e fui escrever no pátio, visto que na minha classe esxiste um código entre os alunos palhaços que faz com que eles năo deixem os outros dormirem. Escrevi a segunda parte de uma mega ode ŕquela pessoa que năo me sai da cabeça. E quando eu voltei, tinham prendido minha carteirinha, pois eu “estava ausente na sala”. OK. Fui ao trabalho e fiquei sabendo que uma das minhas coordenadoras vai sair. Foi foda pq ela é muito OK. Mandei um e-mail pro programa Garagem pedindo um especial dos Charlatans (meu primeiro e-mail para eles) e logo fui tesourado pq agora năo pode mais usar os PCs depois do expediente pq um cara estava usando-os para fins ilegais. Emputeci. Peguei um busăo para ir para o metrô Ana Rosa. Ele ficou engarrafado 1 hora e meia em uns 20 metros da Consolaçăo. Quando eu desci, chovia. Fui atá o colégio conversar com minha amiga Natália que estava no ensaio de teatro, mas quando eu chegeui lá, ela năo estava. E para piorar uma outra amiga minha estava chorando e quando eu fui ajudar fui substituído por um garoto que usava fraldas quando eu aprendi a dirigir. Voltei para casa embaixo de chuva. Chegando lá, nada havia para comer. Meu irmăo de sangue puxava motivo para discutir em qualquer coisa. Minha perna esquerda năo respondia aos meus impulsos cerebrais. E ao deitar, descobri que o programa Garagem fora cancelado. Na terça o coordenador do colégio disse que aquela minha razăo para sair da sala era desculpa esfarrapada. E passou na terceira aula na minha sala, para bajular aqueles mesmos alunos que fizeram a cena. ISTO săo 24 horas de pura desventura.
15:15

sábado, novembro 02, 2002  
Feriado... que coisa sacal! Ficar a toa, tendo tempo demais para pensar, isto definitivamente năo é legal. O que fazer sem $$? Andar de bicicleta no Ibirapuera? Combinar com os amigos de se ver e ficar conversando na porta do colégio pelo quinquagésimo fim de semana seguido? Cara, eu nem sei botar imagem neste blog, que merda!!! E ainda tem uns loucos que me elogiam, tipo minha patroa que falou que eu sou um puta jornalista! Nahh... eu năo entendo. Sou só um cara que năo consegue tirar uma garota da cabeça.
Bom, no caso de eu escrever alguma coisa sobre meus amigos, aí vai a lista dos mais frequentes:

GV:

DURVAL - Um cara meio facista e perigosamente inteligente. Um pouco inescrupuloso também, mas é um cara ok.
SILVIO - Ele tem o jeito simples de um cara do interior, mas nos assustou durante os anos com suas mudanças de personalidade.
MOE - Um pouco desacreditado com a vida, mas ele me dá a impressăo de ter capacidades ocultas.
FUJI - Um japonęs que năo fala nada. Năo é o do tipo "de colônia", ainda bem.
CAÇULA - Ele é um cara bem sem noçăo. Mas dá pra conviver.

BM:

MIGUEL - Um cara simples e de carisma. Ele é meio magnético.
RATO - Ele tem 17 anos e é mais homem que a maioria dos caras que eu conheço. Ele é sério, honrrado e năo perdoa auto-piedade.
CABO SCHIAVONE - Ótima companhia em uma mesa de bar, este cara também é honrrado; e como o Rato, é um homem a moda antiga.
PAULO - Ora muito sério, ora muito brincalhăo, ele é um cara justo. Calmo até pisarem no calo dele.
MULIRO - É o guitarra solo da minha banda. Ele é super gente. Năo conheço uma pessoa que năo goste dele.
DENIS - Bem intencionado. Mas ŕs vezes perde os limites. E é machista ao extremo.
BLÓ-BLÓ - Ele é desencanado, mas năo é indiferente. É o do tipo de cara que se descobre aos poucos.
RAFINHA - Um cara gęnio. Nossas conversas parecem diálogo de louco. Uma pessoa certa.
DIEGĂO - Ótima pessoa para conversar. Ele năo me estressa. Muito pacífico.
VERGAÇAS - Um punk AI que sempre vem falar comigo para desabafarmos nossas desventuras.
DA ROÇA - Puta conselheiro, ele é minha voz da razăo. Tem um tipo de fobia social que eu năo entendo.
ENÉIAS - Um excelente ouvinte. Outra voz da razăo. Muito simples e certo.
WILL - O cara é perverso, só que disfarça bem. Mas é um cara legal.
FOCA - Meu, adoro este cara. Ele tem um puta coraçăo de ouro. Só que ele precisa tomar cuidado, afinal isto năo é exatamente positivo para ele.
ROBERTA - Ela é aquariana como eu. Tem bom gosto musical e é incrivelmente companheira.
NANA - Antes de conhecer ela eu podia dizer que eu odiava surfistas. Mas ela é divertidíssima.
PAULA - Minha companhia mais frequente. Uma pessoa polęmica, pouca gente concorda com ela. Mas ela é uma grande amiga, apesar de nós discutirmos muito. Mudou muito a minha vida.
LUANA - Desencanada mas muito alerta. Minha companhia mais frequente no ano passado. Ela é uma garota, mas é mais mulher que muitas cavalonas por aí.
BETH - Năo tem como năo gostar dela. Nunca vi ela pisar na bola. Ela é super atenciosa. Grande pessoa.
NATÁLIA - Divertida e temperamental. É de lua.
BRUNA - Companheira constante da Natália.
JESSICA - Minha irmă. Brigávamos muito, mas isto é passado. Uma pessoa com um senso prático assustador.
KLEIRE - Massagista pessoal (no bom sentido) e motoserra de cigarro. Mente aberta.
ANTONIA - Emotiva demais, mas é um doce. Parece ser frágil, mas năo é bem assim...
- O que dizer? Para mim ela é ficçăo científica. Nunca vi alguém com um gosto e personalidade tăo iguais aos meus.
- Uma pessoa surpreendente, inexplicável. Tudo que ela faz me encanta.
FE - Ela é fissurada em cogumelos, năo no sentido narcótico da coisa. Super otimista, ela sabe animar.
TATIANA - Uma aluna da minha classe. Muito legal. Apesar de conhecer pouco, eu respeito bastante.
LUKA - Muita coisa pra dizer. Muitos segredos entre estas coisas.

Depois eu falo sobre uns outros e do pessoal do aprendiz.


14:52

quarta-feira, outubro 30, 2002  
Estou feliz. Um pouco desconfiado também. Minha felicidade depende de opiniőes que podem estar erradas. E estou contando com futuras oportunidades que podem naufragar. A minha vida está sendo regida por uma dança que tem a personalidade daquela pessoa que eu já citei. Entendeu? Se eu escrever mais pode complicar. Eu odeio ser hipotético.
A propósito estou deixando ŕ disposiçăo alheia um blog de uma amiga mais normal, para quem estiver cansado de esquisitice.
http://www.poutz.blogspot.com

14:50

segunda-feira, outubro 28, 2002  
bom, para seguir a linha típica de blog, aí vai uma letra simpática.

Listen Up (6:39)
Written By Noel Gallagher Published by Creation Songs Ltd / Sony Music Publishing

What's the time said today
I'm gonna speak my mind
Take me up
To the top of the world
I wanna see my crime

Day by day
There's a man in a suit
Who's gonna make you pay
For the thoughts
That you think and the words
They won't let you say

One fine day
Gonna leave you all behind
It wouldn't be so bad
If I had more time

Sailing down a river alone
I've been trying to find
My way back home
But I don't believe in magic
Life is automatic But I don't mind being on my own
No, I don't mind being on my own

(Repeat from top)

Sailing down a river alone
I've been trying to find
My way back home
But I don't believe in magic
Life is automatic
But I don't mind being on my own
I said that I don't mind
Being on my own
No, I don't mind being on my own
I said I don't mind being on my own


18:30

 
É muito foda quando a gente năo consegue tirar alguém da cabeça...
Mas eu vou tentar, mudando de assunto:
Fui pego de cobaia para uma pesquisa hospitalar que envolvia uns 300 exames e tudo que eu consegui foi ter que faltar no trampo da Brasil 2000... que merda, odeio hospital, do fundo do meu pulmăo asmático. Sábado fui a uma festa. Um gay do meu colégio ficou fazendo ameaças para uns caras da rua do anfitriăo... depois de se auto afirmar umas 500 vezes com relaçăo ŕ sexualidade dele; o rapaz prometeu favores sexuais em troca de cocaína. Resultado: os caras deram açucar uniăo para ele cheirar. Depois deram 1 cartela de purgante, dizendo que era alucinógeno... De manhă, uma amiga minha que dizia me admirar muito começou a admirar um amigo meu sem ao menos conhecę-lo. Me senti um pouco ningém. Ela passou mal. ISSO é que foi foda. Fiquei preocupado e entendi como ficaram meus amigos tantas vezes comigo... Na manhă de domingo, uma discussăo sobre religiăo com uma amiga minha evangélica. Ela quer impor-me as verdades dela, năo consegue; e chora... Eu tento ensinar ela que "năo existem verdades absolutas, apenas verdades relativas".
NĂO VOTEI! Dormi! Sei lá que zica isso vai dar, mas eu acho que vai ser foda. Por falar nisso, o Brasil é da esquerda agora! Agora eu acredito em tudo... Afinal eu também já vi fusca rosa, taxi Kombi, gay preconceituoso, alguém que tem as mesmas opiniőes incomuns que eu (hi Nat), e até Fanta Uva Light...
Neura! Lembrei daquela pessoa... Foda.

"Os gregos inventaram o amor.
Os romanos inventaram o vinho.
Eis a forma humana de caçar com gato"

Felipe T.



17:45

segunda-feira, outubro 07, 2002  
Uma vez minha professora de redaçăo baniu a minha "por ser muito inverossímil". Bom, eu tenho o direito de escrever uma redaçăo inverossímil porque a MINHA VIDA É INVEROSSÍMIL! Explicando melhor: eu sou um pretenso rocker-poeta-jornalista em formaçăo. Estudo na rede pública de ensino, num colégio na Vila Mariana. Ali conheço imbecís, relacionáveis, bandidos, noviças, estrangeiros, patriotas obcessívos, comunistas, malufistas, suicídas, homicídas, gęnios (pelo menos 50% dos que eu conheço, eu tenho certeza, entrarăo para a história). Dizem que eu sou um gęnio, porém qualquer opiniăo minha será duvidosa. Isto porque eu faço um bom rock estilo britânico, em inglęs. Dizem que minhas músicas săo bem radiofônicas, mas aí eu ligo o rádio, está passando The Calling e eu năo quero mais ser radiofônico... Mas eu acabo sendo, porque eu trabalho no projeto Radio Escola Aprendiz Brasil 2000. Quem ouve a rádio sabe: trata-se de notas sobre qualquer notícia relevante que dure 1/2 minuto. Uma vez ouvi que era um gęnio do editor da editora Lemos. Isso devido a minha vitória no concurso Descoberta da Literatura. Desbancar professores universitários de Letras... isso sim é inverossímil... Ou nem tanto, já que a revista faliu e mudou o projeto editorial e comercial, impedindo a publicaçăo do meu trabalho. Isto sim, é muito eu. Eu gosto de The Who, Beatles, Stones, Kinks, Led, Stone Roses, Oasis, Suede, Blur, Smiths, Echo & the Bunnymen, New Order, The Charlatans, Pearl Jam, Alice in chains, etc. Meus filmes preferidos săo do Kevin Smith, John Hudges (quem nunca assistiu "clube dos cinco" e "curtindo a vida aodoidado"? Seçăo da tarde, crianças. E eu leio poesia modernista da primeira fase, parnasianista mas repugno o romantismo como repugno raul gil, rappers, pagodeiros e qualquer referęncia tricromática ŕ Jamaica. Minhas drogas preferidas săo café e cigarro. Em tempo: apesar de eu ser bizarramente chamado de Pit Tiso, este năo é o meu nome. Eu sou um mestiço de italianos, japoneses, espanhóis, portuguęsese francęses. Como eu rompi vínculos familiares, adotei meu mais antigo apelido como primeiro nome e comecei a dividir um sobrenome inventado em 5 min. com uma amiga alma gęmea que năo quis mais se chamar Camila. O nome é Luka Tiso.
Em tempo 2: minha vida afetiva năo é divertida, mas năo é nem um pouco tediosa. Eu gosto das garotas mais desprovidas de atributos, acho atributos nelas com a minha mente doentia e permito que elas estraguem minha vida. As normais, unânimamente bonitas e calmas me mataram de tédio.
Em tempo 3: Quando eu penso em mulher bonita, eu lembro da Julia Lemertz.

Prefiro miojo a macarrăo e conheci a mulher da minha vida por ter gostos igualmente singulares.

Em tempo 4: gosto de David Bowie, Lou Reed, Iggy Pop e queria ser filho de Neil Young. Sou um fumante asmático, mas até agora, nunca passei um dia inteiro em um hospital. Isso é o que eu me lembro até agora...

Mas apesar de tudo, eu sou humano, ligo sim TV de domingo, bebo cerveja ŕs sextas e torço para a seleçăo de 4 em 4 anos.



18:12

quarta-feira, fevereiro 21, 2001  
Dia jogado fora.
Nem um lazer idiota pra distrair. Distrair e evitar que eu pense.
Ent?o eu pensei o dia inteiro.
E, claro, quando se começa assim, a história nunca acaba legal.
a data está adulterada porque de alguma forma minha vida ficou mal resolvida com esta data.
eu estou tentando resolver, consolidar tudo ou mandar tudo se foder sobre isso.
mas nem isso eu estou conseguindo.

03:17

 
This page is powered by Blogger.